Covid-19: Saiba tudo sobre a variante delta

Com sua origem detectada na Índia, há cerca de 1 ano, a mutação do vírus da Covid-19, mais conhecida como Variante Delta, já foi registrada em mais de 130 países, conforme dados divulgados pela OMS (Organização Mundial da Saúde). Essa mutação do vírus da Covid-19 é fator de muita preocupação, afinal é mais transmissível do […]

Marketing Central de Consultas

set 09, 2021

Com sua origem detectada na Índia, há cerca de 1 ano, a mutação do vírus da Covid-19, mais conhecida como Variante Delta, já foi registrada em mais de 130 países, conforme dados divulgados pela OMS (Organização Mundial da Saúde).

Essa mutação do vírus da Covid-19 é fator de muita preocupação, afinal é mais transmissível do que as variantes anteriores (Alfa, Beta e Gama), o que a faz mais contagiosa do que a cepa original. 

 

Embora a variante gama ainda seja a mais predominante no país, a delta, identificada há três meses no Brasil, segue ganhando terreno. Segundo a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), a nova variante delta já é a mais encontrada nas regiões Sul e Sudeste, sendo predominante em São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

 

Sua rápida disseminação, em tempos de flexibilização das medidas de isolamento social, vem chamando a atenção dos cientistas. Principalmente porque o Brasil estava em um momento de avanços para controlar a Pandemia, com o crescente número de cidadãos vacinados. 

 

Quais os principais riscos da variante delta?

A variante delta vem da linhagem inicial Alpha (surgida no Reino Unido), que foi primariamente descoberta na Índia e que se expandiu rapidamente por todo o mundo. O grande problema dessa mutação do vírus da Covid-19 é seu alto poder de transmissibilidade.

A cada pessoa contaminada pela variante Alpha, contaminava mais três, já no caso da Delta, esse número provavelmente dobra. Já existem trabalhos que mostram que ela é mais transmissível que a Varicela e até mesmo que o próprio Ebola. Ou seja, isso é muito mais preocupante, pois pode causar mais mortes uma variante de alto poder de transmissão do que uma variante com maior de agressão ao organismo humano.

 

Conheça os sintomas da variante Delta

Pessoas infectadas com a variante delta não apresentam tanta tosse, falta de ar ou perda de paladar e olfato, como é mais comum com a cepa original do coronavírus. Os sintomas mais comuns da delta são:

 

  • Coriza;
  • Dores de cabeça;
  • Dor de garganta;
  • Febre.

 

Na maioria das vezes, são quadros benignos de resfriado comum, o que acaba levando muitas pessoas a não procurar atendimento e sem saber, acabam por contaminar outras tantas. Já em outros casos, podem apresentar sintomas da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), apresentando sintomas a mais do que os citados acima, são eles: 

 

  • Diarréia;
  • Dores abdominais;
  • Falta de apetite, 
  • Manchas na pele;
  • Vômitos, entre outros. 

 

É importante ressaltar que, assim como no caso da variante Alpha, existem pessoas que não apresentam sintomas, mas mesmo sendo assintomáticas, transmitem o vírus, inclusive os vacinados também transmitem com cargas virais elevadas.

 

Vacinas atuais e a variante delta

Infelizmente não existe nenhuma vacina disponível e aprovada pelos órgãos reguladores que tenha sido desenvolvida especificamente para proteção contra a variante delta, pois os imunizantes que temos hoje foram criados para proteger da variante Alpha. Mas atenção, todas as vacinas são efetivas para combater formas graves da Covid-19

Em relação à variante Delta, as vacinas continuam mantendo um bom perfil de segurança na diminuição de hospitalizações e internações em UTIs. Um estudo recente, coordenado pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, aponta que as vacinas Pfizer e AstraZeneca também garantem proteção contra a infecção pela variante Delta da Covid-19.

 

Redobre seus cuidados

Com a nova variante tomando força, lembre-se de continuar seus cuidados diários:

 

  • Use máscara;
  • Higienize sempre as mãos;
  • Atenção especial com as crianças na escola;
  • Mantenha o distanciamento físico;
  • Quando chegar o seu momento, vacine-se!

 

Leia mais em: Volta às aulas na Pandemia: cuidados redobrados!

 

Se cada um de nós fizer sua parte, poderemos combater a nova cepa. Isso porque as vacinas atuais são capazes de abrandar a força dessa nova variante. Elas conseguem evitar o aumento do número de casos graves, frisando a necessidade de aplicação da dosagem completa.

 

Nós, da Central de Consultas, indicamos o serviço de telemedicina, a Consulta Online via Whatsapp para pacientes com sintomas de COVID-19. Não estamos realizando atendimento presencial nesses casos.

Oferecemos assistência médica e odontológica de qualidade e com condições que cabem no seu bolso. Conte conosco e mantenha sua saúde sempre em dia!

Agende sua consulta diretamente pelo nosso site, www.centraldeconsultas.med.br ou, se preferir, entre em contato pelo: (51) 3227.1515.

 

 

Leia também